3 de janeiro de 2008

A Wicca de cada um



A Wicca de cada um
(Por Viviane Lopes)

Saudações!

O que eu escrevo abaixo é uma observação pessoal sobre o que tenho visto e ouvido a respeito da Wicca na visão de várias pessoas, e tal fato me fez chegar a muitas conclusões que me deixaram realmente intrigada (e preocupada).

Bom, em primeiro lugar, gostaria de esclarecer a meu respeito no que se refere à minha condição de wiccana. Eu conheci a Wicca nos anos 90, foi por acaso, admito. Não sabia da existência dessa religião até então, e quando li a respeito fiquei fascinada. Primeiro porque é uma religião totalmente sem exigências de freqüentar cultos ou igrejas ou pagar contribuições injustas. Também pelo fato de ser ligada à natureza e cada um ter a liberdade de escolha de tradição e, principalmente, por ser uma religião que realmente nos toca por dentro, é um sentimento totalmente novo, uma forma diferente de encarar a vida. Segundo, porque eu já estava farta de freqüentar igrejas que só sabiam exigir dinheiro e, quando faltava à igreja, no dia seguinte lá estavam umas 4 ou 5 pessoas na porta da minha casa perguntando porque eu não tinha ido. Ora essa! Ter uma religião por obrigação? Assim já é demais! Eu estava totalmente desiludida disso tudo, mas quando conheci a Wicca eu pensei comigo: Puxa vida! Me sinto como se fosse wiccana a vida toda mas só agora encontrei a direção certa pra seguir o meu caminho. Foi mesmo muito bom.

Enfim, procurei ler tudo a respeito do assunto: busquei sites, livros, revistas, tudo o que pudesse me esclarecer e, cada vez mais, eu tinha certeza de que a Wicca era a religião certa pra mim. Enfim, fiz minha auto-dedicação e depois de um ano e um dia de estudos fiz minha auto-iniciação. Desde então, venho trilhando pelos caminhos da Deusa.

Bom, acontece que, a Wicca ficou muito conhecida e cada vez mais pessoas estão querendo “entrar nessa de ser bruxa”, mas existem muitos equívocos e o verdadeiro sentido da religião está passando despercebido. Digo isso porque, desde quando surgiram os “Harry Potter’s da vida” (na verdade também gosto muito do bruxinho, hehe) as pessoas se empolgaram tanto que todo mundo quer ser bruxa(o), mas não por causa dos caminhos da Deusa, e sim, pra fazer feitiços pra obter benefício próprio e, muitas vezes, sem nem saberem o que fazem.

Eu já conversei com muitas pessoas que querem ser bruxas e essas pessoas me fazem cada pergunta, que eu sinceramente, fico até com receio de dar uma má resposta, visto tamanha ignorância. E o que é pior, ninguém quer ler a respeito. Querem logo é ir fazendo feitiços a torto e a direita, sem entender que, na realidade, existe uma Deusa Mãe que devemos cultuar e a Lei Tríplice que devemos obedecer. Às vezes, quando eu falo da Lei Tríplice, tais pessoas me perguntam: que lei é essa? Puxa vida! É a primeira regra! Como alguém quer seguir uma religião sem saber de seus dogmas? Como se julgam capazes de fazerem feitiços e rituais, ou até mesmo fazerem a iniciação dos amigos e formarem covens sendo que não têm nenhum conhecimento sobre o assunto?

É meio sem sentido, eu acho...

Já ouvi perguntas do tipo: “Você é rica? Por que não faz um feitiço pra enriquecer?” ou então: “Como você faz pra voar? Usa a vassoura ou outro meio?” ou: “Eu passei a noite acordado esperando um gnomo pegar uma fruta que eu deixei pra ele, mas ele não pegou. Como faço pra ele se aproximar de mim?”

Fala a verdade: não é de perder a paciência? E o pior é que eu já tentei de tudo pra poder esclarecer, eu indico livros, sites e fiz até um blog com muitas coisas pra quem está lá no início do aprendizado com detalhes de tudo, bem explicadinho, e, mesmo assim, ninguém quer ler! Quando eu digo pra pessoa que é pra ler primeiro, normalmente ela volta e fala: “Tudo bem, eu vou ler depois, mas dá pra me falar como faço um feitiço?”

Pelos Deuses!!! Vai estudar!!! O que as pessoas têm contra uma boa leitura? Acho que tudo né? Pensam que, só porque viram o Harry Potter ou As Jovens Bruxas já estão capacitados a fazerem feitiços?

E quanto à Deusa e o Deus?
A Roda do Ano?
A Lei Tríplice?
Os Fundamentos?
A Pirâmide dos Bruxos?
As Treze Metas?
As Leis Herméticas?
O sentido dos Sabbats e Esbats?

????????????????????????

Eu cheguei à conclusão que, para determinadas pessoas, a Wicca não passa de uma brincadeira de bruxinhos e, depois que a onda passa, não querem mais saber. O pior é que misturam Wicca com outras religiões, tipo, fazer um feitiço rezando Ave Maria, ou misturar ritual de Umbanda ou Candomblé e Wicca tudo junto, etc. E no final, ainda se dizem wiccanos. Já vi escrito em algum lugar que alguém perguntou se podia seguir a Wicca mesmo continuando a ser católico. A pessoa, (não me lembro quem é, e mesmo se lembrasse não iria dizer aqui por questões éticas) respondeu que sim, que não tinha nada a ver, que a Deusa e a Virgem Maria são a mesma pessoa, etc.

Eu não concordo. Mas só de ter isso divulgado por aí e com tantas pessoas sem conhecimento e ainda por cima, sem ter um pingo de vontade de ler pra aprender, já é um estrago.

Enfim, o que eu espero é que, nessa “peneirada” sobrem os que, realmente, possam levar a sério uma religião tão bela quanto a Wicca, que pra mim, é muito mais que um estilo de vida ou uma filosofia, é uma forma sagrada de seguir a vida.

Por: Viviane Lopes, em 03/01/2008

(Podem copiar o texto, mas mencionem minha autoria, por favor)