12 de agosto de 2009

Chuva de meteoros



Nesta quarta, 12 de agosto, acontecerá um fenômeno importante no céu. É a chuva de meteoros perseídeas.

Será possível ver uma chuva de meteoros na constelação de Perseus, por isso o nome de Perseídea.

Os meteoros são fragmentos do cometa Swift-Tutlle, quando a Terra cruza este rastro deixado no espaço ocorre a chamada chuva de meteoros.

A Terra irá cruzar o rastro dos perseídeas de 23 de julho a 22 de agosto, sendo que o pico de meteoros que irão atingir a atmosfera terrestre será no dia 12 de agosto, será uma taxa de 80 meteoros por hora.

Para ver a chuva de meteoros, é necessário que você se localize e olhe para o céu na direção norte. O melhor local para observação é um local escuro para admirar este belo fenômeno. Os meteoros podem aparecer em qualquer lugar do céu, mas o rastro irá apontar sempre para a constelação de Perseu.

Ao anoitecer já poderão ser observadas algumas estrelas cadentes, que aumentarão por volta das 23h, com um pico maior 2 horas antes do amanhecer.

As Perseídeas levam este nome devido ao seu radiante ocorrer na constelação de Perseu, apesar de nada ter a ver com ela. Elas apenas parecem surgir nesta constelação.

Estima-se que aproximadamente 80 meteoritos atinjam nossa atmosfera por hora.

Causa

Normalmente as chuvas meteóricas têm como causa os fragmentos de matéria deixada para trás por algum cometa ou asteróide. No caso das Perseídeas os detritos são micro fragmentos deixados pelo cometa Swift-Tuttle 1862. Quando os cometas se aproximam do Sol algumas partes derretem e se rompem, produzindo milhões de fragmentos de gelo e poeira, que formam uma trilha. Esses fragmentos, em sua maioria do tamanho de um grão de arroz, queimam ao penetrar em nossa atmosfera, produzindo os riscos luminosos.


FONTE: