11 de janeiro de 2011

Rosário da Deusa



A intenção desta atividade é apresentar a vocês um método diferente e prático de contato e meditação diária com a Deusa. Criar o hábito de meditar aumenta consideravelmente nossa conexão, facilitando o trabalho mágico e o auto-conhecimento, pelo conhecimento das facetas da Deusa e de como Ela age em nossas vidas.

Para realizar tal trabalho, é necessário que tenhamos um Rosário da Deusa, feito de contas coloridas, dispostas de 3 em 3, das seguintes cores: 

Preta, azul, cinza, laranja, amarelo, vermelho, violeta, anil, verde e branco.

A proposta, após ter o rosário é conhecer cada face da Deusa e construir o Templo Interior. Visualiza-se um templo, que tem 3 pátios externos, 3 internos e os últimos 3 são os chamados pátios da sabedoria.

preto é a cor da Criadora de Tudo. Ela é a origem de tudo o que há, e deve ser vista como uma grande estrela, um coração de luz de imenso poder, que gerou tudo o que existe.
Ela traz a noção do Todo. Feche os olhos e imagine a imensidão do cosmos, tenha a noção do Espaço. Ela contém todos os mistérios da Deusa: tempo, espaço e criação. Deusas ligadas a este aspecto são Dannu, Tiamat, Tellus Mater. Medite: faça uma lista de palavras cujos atributos lhe sugiram a palavra "Deusa"; que pontos da sua vida estão mais pressionados? Que impulso você necessita para conhecer melhor suas possibilidades? Qual é a base da sua vida?

No azul você encontra a Energizadora, que corresponde ao primeiro Pátio externo. Ela é pura energia sexual e vibração. Ela contém a dádiva da liberdade ilimitada. Ela é ao mesmo tempo loucura, entrega, embriaguez, energia vital. Seu lema é "tudo em excesso". Ela nos impulsiona além dos limites auto-impostos e contra tudo o que nos tolhe. Ela é a Senhora da pura alegria incutida. Seus símbolos são o Arco-íris e o Tambor. Deusas ligadas a este aspecto são Maeve, A Mulher Peyote, Afrodite, Inanna. 
Medite: o que o mantém ativo quando a rotina o sufoca? Que atividades lhe fornecem energia? Que áreas da sua vida precisam ser energizadas? Como você se transforma ao ser energizado?

No cinza encontra-se a Medidora, que ocupa o segundo pátio externo. Bem representada pela Deusa Lachesis – uma das três Parcas, Senhoras do Destino, ela mede o fio da vida. Esta face nos fala de nossos limites, pois a liberdade ilimitada é a destruição do individual. Seus símbolos são a Roda e a Roca de Fiar. A medidora contém as funções do correr do tempo e da memória, os ciclos da natureza, as fases da lua. Exemplos de medidoras, além de Lachesis, são as Nornes, Macha, as Horas. 
Medite: Quais os limites definidos na sua vida? Quem fez esses limites? Que áreas da sua vida precisam da Medidora?

Na cor laranja você encontra a Protetora, no terceiro pátio externo. Ela protege os limites que a Medidora estabeleceu, surgindo para proteger a Criação. Seus símbolos são o Arco e o Escudo. Seja como guerreira, parteira ou protetora da infância, esta face da Deusa é a que surge da maternidade e da necessidade de defesa dos filhos. São Protetoras Modron, Durgha, Sekhmet, Athena e Ártemis. Medite: descreva sua protetora ideal. Liste as pessoas que o protegeram ao longo da vida. E as que você protegeu. De que forma você precisa ser protegido? E como oferece proteção aos outros?

No amarelo você penetra no primeiro pátio interno, que é o da Iniciadora. Como diz seu nome, Ela fornece a possibilidade da iniciação nos mistérios, mas exige uma profunda transformação, que implica em um verdadeiro renascimento. Seus símbolos são o Caldeirão e a Caverna. São exemplos de Iniciadoras Ceridwen, Demeter, Ísis. 
Medite: o que você imagina que se esconde para você atrás da porta dos mistérios? Por quais iniciações já passou em sua vida? Quais os iniciadores que conheceu, em todos os campos.

No vermelho você conhece a Desafiadora, no segundo pátio interno. Ela é a ceifadora implacável de tudo que não tem função, das estruturas, ideias, crenças, hábitos e pensamentos que não cabem mais na sua vida. Seus símbolos são a Caveira e o Labirinto do renascimento. São Desafiadoras: Morrigan, Cailleach, Chinamasta, Ereshkigal. 
Medite: Quais os desafios que a vida lhe oferece? Você vê os obstáculos como algo a ultrapassar? Quais os padrões repetitivos que a vida vive jogando em cima de você?

A Libertadora vem a seguir, com a cor violeta e o terceiro pátio interno. Os processos da Iniciadora e da Desafiadora nunca se concluem sem dor, assim, a Libertadora vem nos livrar da lembrança dolorosa, nos colocando em seu símbolo, a Crisálida de onde surge uma Mariposa, bem como nos mostrando o símbolo da Corrente partida, que nos desconecta de nossas limitações do passado. Ela explora plenamente a natureza do sacrifício (tornar sacro), tornando todas as coisas sagradas, ligando-as a seu objectivo original. São Libertadoras Rhiannon, Perséfone, Inanna.

Com o anil entramos no primeiro pátio da sabedoria, o da Tecelã. Este é o reino da Deusa que tece a teia da vida, quer como a Mulher Aranha, que tece a teia de tudo o que existe e interliga os seres nela, quer como a bruxa, Senhora da Magia, que molda o mundo. A Tecelã tem por símbolos a Máscara (porque se apresenta mutável) e a Teia de Aranha. É Ela que fala pelos oráculos, que ensina o poder da magia e a responsabilidade com o uso deste. São tecelãs Arianhrod, Hécate Ísis. 
Medite: Para onde você direciona seus poderes criativos? Que máscaras você usa no mundo? Como usaria seus poderes mágicos? Em que áreas da sua vida você sofre mais decepções consigo mesmo?

No verde conhecemos o segundo pátio da sabedoria, que pertence à Preservadora. Ela fala dos modos como nos nutrimos e preservamos nosso lares e nosso fogo interior. Ela é a Senhora dos Grãos, a Terra verde e plena de frutos, a cornucópia inesgotável, Senhora do fogo das lareiras. Seus símbolos são um pote cheio de grãos e a fogueira. São Preservadoras Cessair, Vesta, a Mãe do Milho. 
Medite: o que mantém sua vida, do ponto de vista físico, mental, criativo, emocional e espiritual?

As contas brancas nos conduzem ao ultimo dos pátios antes de retornarmos ao coração da Criadora de Tudo. É a sala Daquela que Dá Poderes, cujos símbolos são um espelho e um cachimbo. Essa face é a da Senhora da Compaixão e aceitação de todos os seres. Ela nos torna conscientes de nossos dons, fazendo com que aflorem no serviço da Deusa. Ela é a Deusa agindo no mundo. Pertencem a essa face Kwan-In, Ísis, Lilith, Brighid e a Mulher Búfalo Branco. 
Medite: quais são seus tesouros? Que dons você tem e não exercita? De que forma você dá ou tira poderes de si mesmo?

Rosário da Deusa é um trabalho rico e depois de se conhecer cada face e construir o templo interior, se pode realizar uma variedade grande de estudos revendo cada face e conectando-a com as outras. É um trabalho profundamente transformador, se feito em uma dimensão mágica.


(Texto baseado no trabalho de Caitlin Matthews, do livro "Elementos da Deusa", Ediouro.)