27 de julho de 2014

Handfasting - Parte 03

Saudações!
Continuamos aqui com a terceira e última parte da postagem sobre Handfasting - O Casamento Wiccan.
(Clique para ver: PARTE 1, PARTE 2)


Nesta parte, responderei as perguntas que foram feitas pelos leitores do blog.

  1. Como é realizado? Dê exemplos:

Bom, como já dei exemplos nas duas primeiras partes, é só acessar os links acima.

  1. É obrigatório que os noivos sejam pagãos? E se um deles for de outra religião?

Não é obrigatório, o casal pode ser pagão, wiccan ou seguir outra religião, que ainda assim pode se casar em uma cerimônia de handfasting. Exemplos:

Os dois são pagãos - pode.
Um é pagão e o outro é de outra religião - pode.
Os dois são de outra religião, mas por acharem a cerimônia bonita / diferente resolve casar em um handfasting - pode.

  1. Se o casal for um de cada religião, se tiverem um filho, qual religião ele seguirá?

Esta é uma questão pessoal. Mesmo se os dois forem pagãos, os filhos não são obrigados a seguir, mesmo porquê, religião e fé não se impõe, a pessoa escolhe a que se sentir melhor. O ideal é mostrar aos filhos as religiões existentes e, com o convívio ele(a) mesmo(a) vai decidir qual das religiões se sente melhor. Não adianta impor uma coisa assim, pois não seria verdadeiro.

  1. Por exemplo, se um dos noivos for cristão, eles podem casar na igreja e depois fazer o handfasting?

Podem sim, mas isto é um concenso entre os dois. Se optarem por fazer desta forma, não vejo motivo que impeça.

  1. Pessoas do mesmo sexo podem casar neste ritual?

Podem sim. Na Wicca não há restrições quanto ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Há, inclusive, fotos e vídeos que eu mostrei nas postagens que mostram casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Onde há amor, só pode haver coisas boas, certo?




  1. Cada Tradição celebra de um jeito? Quais as diferenças?

Sim, cada Tradição celebra de um jeito. As diferenças não são muitas, visto que normalmente quem escreve o rito é o Sacerdote ou Sacerdotisa e, normalmente, segue-se um padrão de cerimônia.
O que variam são os detalhes, como pular por cima da vassoura ou pular por cima do fogo, usar espada cerimonial ou athame, usar fitas coloridas ou de uma cor só, ter muitas testemunhas ou poucas, ser feito em local fechado ou aberto.
Dependendo da Tradição, os votos são feitos por 1 ano e 1 dia e depois tem que ser reafirmados, ou seja, realizado novamente para que seja permanente.
Já em outras Tradições, os votos já são permanentes, ficando a critério dos noivos renovar os votos ou não.


  1. Estes casamentos influenciaram os de hoje? Dê exemplos:

De certa forma sim.

Nos tempos antigos a noiva carregava o buquê de flores junto ao corpo para que, ao passar perto das outras pessoas, elas sentissem o aroma das flores e também era hábito passar flores com cheiro mais forte pelo corpo (nem preciso lembrar que naquela época não era hábito tomar banho né?). Com o tempo, carregar flores passou a ser símbolo das noivas, assim como a coroa de flores que era muito usada.

Os hindus já usavam alianças, que significa “elo” ou “ligação”, o que firmava o laço infinito do matrimônio.
Os egípcios também usavam alianças para manter o compromisso, pois a forma circular é infinita.
Os gregos acreditavam que o 3º dedo da mão esquerda possuía uma veia que levava diretamente ao coração, por isso usavam um anel de ferro imantado, para que os corações dos amantes fossem sempre atraídos um para o outro.
Este costume foi adotado pelos romanos, que usavam diamantes nas alianças, pois acreditavam que eram pedaços de estrelas enviados pelos Deuses.

O anel de noivado, como conhecemos hoje, foi introduzido no ano 860, por decreto do Papa Nicolau, que instituiu como uma afirmação pública e obrigatória da intenção dos noivos. A aliança era usada na mão direita e, ao se casar, era passada para a mão direita, representando assim, a aproximação do compromisso definitivo, pois o lado esquerdo é o lado do coração.
As alianças só se popularizaram por volta dos anos de 1400, quando o Arquiduque maxiliano da Áustria, presenteou Mary Burgundy com um anel de diamante. O diamante representava a solidez do relacionamento, visto que o diamante é uma pedra muito resistente.
O ouro é utilizado porque significa algo que dura para sempre, pois o ouro é um metal praticamente indestrutível, assim como o diamante.


  1. Os padrinhos tem que ser pagãos também?

Não, os padrinhos podem ser de qualquer religião, desde que estejam ali de boa vontade e não por obrigação. É melhor um padrinho negar o convite do que ir lá só para não desagradar aos noivos, seria um desagrado ainda maior quando descobrissem.

  1. Este casamento é reconhecido por lei também?

Infelizmente, no Brasil ainda não é reconhecido, a pessoa também tem que passar pelo casamento civil e no caso do casamento religioso, a Wicca ainda não se enquadra (pelo menos nas pesquisas que eu fiz, não encontrei nada, se eu estiver equivocada, por favor me corrijam). Em diversos países já é reconhecido, inclusive a pessoa nem precisa passar pelo casamento civil separado, este casamento já é considerado de cunho civil e religioso.

  1. A noiva tem que casar com vestido branco ou nada a ver?

Nada a ver. O vestido branco é uma tradição que surgiu com a Rainha Vitória. Na verdade, ela não foi a primeira mulher a usar branco em um casamento, mas por ser da realeza, chamou muita atenção na época e as noivas do mundo inteiro queriam fazer como ela, casar de véu, grinalda e vestido longo, tudo branco.

No handfasting a noiva geralmente usa vermelho, mas também não é obrigatório. Pode usar o vestido como desejar, algumas se casam vestidas de fadas, guerreiras e outras figuras, assim também como um vestido medieval.
Vale também para o noivo, que não é obrigatório usar terno. Pode usar uma roupa comum, medieval ou também se fantasiar de guerreiro, elfo ou algo representativo.
São estas coisas que tornam o handfasting mais bonito e atrativo, a diversidade de vestimentas e formas de celebrar, além da comunhão com os Deuses, é claro.






  1. Tem “dama de honra” como nos outros casamentos?

Se a noiva desejar, por que não? Mas não é obrigatório que sejam crianças, como é de costume aqui no Brasil. Podem ser adultos, idosos ou até mesmo animais. Isso mesmo, muitas noivas levam os cães e gatos enfeitados com fitas para serem “daminhas”.




  1. Os noivos usam alianças?

Sim, porém não é obrigatório que seja a tradicional aliança de ouro, normalmente usada nos casamentos. Muitos noivos pagãos usam alianças com símbolos, como runas, por exemplo. Outros com pentagrama ou outra simbologia que lhes agrade.





  1. Quem pode celebrar um casamento wiccan?

Somente um Sacerdote ou Sacerdotisa.



**********
Então é isso. Espero ter esclarecido as dúvidas e se caso surgirem mais dúvidas podem deixar nos comentários.
Obrigada pela sugestão de postagem!
Bênçãos plenas!
Viviane Lopes

Na página do Facebook Wicca Ipatinga tem um álbum com diversas fotos de casamento, para ver, CLIQUE AQUI.